Avaliação de Instrumentos Usados em Epidemiologia

Michael E. Reichenheim. Foto de Flaviano Quaresma
Michael E. Reichenheim. Foto de Flaviano Quaresma

Está com inscrições abertas até preencherem as 10 vagas restantes, o curso “Avaliação de Instrumentos Multidimensionais Usados em Epidemiologia”, a ser proferido durante 10 encontros, pelo professor do IMS, Michael Reichenheim. O curso, que ainda tem vagas vagas ouvintes e alunos especiais (vindos de outros programas de pós-graduação) começa no dia 25 de julho, na Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP-Fiocruz), em Maguinhos, Rio de Janeiro.

Interessados deverão entrar em contato com a secretaria acadêmica do IMS para mais informações pelo e-mail secretaria@ims.uerj.br ou (21) 2334-0235.

 

O curso é sobre instrumentos e processos de aferição em epidemiologia. Tem perspectiva aplicada, abarcando os passos envolvidos no processo de desenvolvimento de um novo instrumento de mensuração. Por contiguidade, também abarca aspectos relacionados à adaptação transcultural de instrumentos desenvolvidos e consolidados fora no nosso meio social e linguístico cultural.

O curso contém 10 sessões presenciais de aproximadamente 3 horas de duração no formato de apresentações via diapositivos (slides) com discussões abertas. Uma parte (quatro seções) cobre uma revisão sobre os ‘pilares de validade em estudos epidemiológicos’ para contextualizar a importância dos processos de mensuração; um debate sobre caminhos a tomar, seja de situações em há necessidade de desenvolver instrumentos novos ou de ‘somente’ adaptar ferramentas já disponíveis; e introduz os passos envolvidos no desenvolvimento de um instrumento novo. Neste sentido são inicialmente visitados os conceitos de validade e confiabilidade. Também são apresentados os estimadores mais frequentemente utilizados para avaliar confiabilidade.

Na sequência, o curso cobre validade de construto ‘interna’, visitando vários procedimentos de avaliação, a saber, (1) de corroboração de estrutura dimensional postulada; (2) da força de indicadores componentes relativa ao padrão de cargas e erros de medição, (3) de correlação de resíduos, (4) de validade convergente e discriminante fatorial; (5) da capacidade de discriminação e intensidade dos itens em relação ao espectro do traço latente; (6) de propriedades dos escores brutos, e (7) de invariância fatorial. Seguindo-se a uma seção cobrindo validade de construto ‘externa’ (via ‘teste de hipótese’), o curso conclui com outra sobre aspectos particulares ao processo de adaptação transcultural.

Material de consulta

O Programa de Curso detalhado, o material de apoio usado nas apresentações (slides) e os textos adicionais serão disponibilizados em Dropbox (DB). Ao participante será encaminhado um link de acesso às pastas correspondentes, que poderão ser acessadas durante o curso. Atualizações ou acréscimo de novo material deverão ocorrer ao longo do curso.
Parte do material de consulta sugerido no Programa se encontra em livros ou artigos disponíveis na biblioteca setorial do IMS (7º andar, bloco E) ou via Portal CAPES (http://www.periodicos.capes.gov.br/), que podem ser baixados livremente em qualquer computador no IMS (UERJ), ENSP (Fiocruz) ou instituição habilitada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *