Saiba mais sobre os temas do 10º Congresso Brasileiro de Epidemiologia da Abrasco

Faltam menos de 40 dias para a décima edição do Congresso Brasileiro de Epidemiologia da Abrasco. Acompanhe aqui a programação do congresso e saiba quais temas serão abordados nas conferências, mesas-redondas, palestras e debates.
As diversas violências e suas formas de prevenção vão movimentar o Congresso de Epidemiologia. No período de 34 anos, entre os anos de 1980 a 2014, o número de mortes por arma de fogo cresceu 592,8%, setuplicando ao fim do período o indicador inicial. Enquanto em 1980, o número foi de 8.710 casos (incluindo acidentes, suicídio, homicídios e causas indeterminadas), em 2014 alcançou-se 44.861 mortes. Os dados são do Mapa da Violência 2016. Este é um de tantos indicadores que aponta o crescimento desenfreado da violência e que traz o desafio de olhar tais fenômenos sob o prisma da Epidemiologia e da Saúde Coletiva. O Congresso será um espaço privilegiado para esta temática e reflexão. Leia mais aqui.
Iniquidade em saúde também terá destaque na programação do Epi. Estudos que evidenciem novos caminhos para a superação das desigualdades e pesquisas que avaliam a implementação de políticas públicas de enfrentamento foram os elementos que marcaram as escolhas da Comissão Científica para a temática. Os congressistas terão a oportunidade de ouvir e debater com os convidados as perspectivas de avanços teóricos e metodológicos nas pesquisas da área. O Congresso Brasileiro de Epidemiologia traz uma programação com destaque para os debates sobre as iniquidades em saúde e os efeitos das políticas públicas na saúde da população. Leia mais aqui.
O Congresso também vai debater a Austeridade e seus efeitos à saúde. Mudanças nas convenções trabalhistas; limite de gastos para investimentos em saúde, e extensão do tempo de serviço, ampliando quantitativamente e qualitativamente a mão de obra durante a terceira idade. São tamanhas as mudanças já vividas, recém-aprovadas e ainda em curso de aprovação no arcabouço jurídico do país que modificarão completamente os cenários demográficos e epidemiológicos da população brasileira. Os efeitos das políticas de austeridade sobre a saúde das populações será o tema da conferência do professor David Stuckler da Universidade de Oxford. Leia mais aqui. 
Fonte: Abrasco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *