Inscrições abertas para 2º Simpósio Internacional sobre Trabalho e Educação na Saúde

As questões relacionadas com a organização e gestão do trabalho e a formação dos profissionais de saúde constituem um dos maiores desafios enfrentados no âmbito dos sistemas de saúde no mundo contemporâneo. Esse processo tem demandado a análise de um amplo conjunto de questões a serem enfrentadas em múltiplas dimensões que abrangem a formação profissional, mercado de trabalho, educação permanente dos trabalhadores de saúde e os mecanismos de contratação, distribuição e gestão do trabalho nos diversos espaços de produção de ações e serviços de saúde e nas instâncias de gestão, regulação e controle social do SUS.

Apesar de sua importância, força de trabalho em saúde permanece em muitos países o bloco de construção mais fraco nas políticas de saúde, educação e trabalho em saúde, e uma das principais
limitações para alcançar as metas de aceso á saúde universal. A maioria dos países enfrenta escassez absoluta (falta de profissionais de saúde) ou escassez relativa (desequilíbrios de habilidades) – às vezes ambos.

O Brasil enfrenta desafios relacionados à disponibilidade, distribuição e desempenho de sua força de trabalho em saúde assim como na formação e prática profissional. A força de trabalho de saúde disponível, particularmente os médicos, é menor do que em países com um nível similar de desenvolvimento e bem abaixo da média entre os países da OCDE. A distribuição geográfica e setorial é marcada por desigualdades, uma vez que muitos profissionais da saúde incluindo os médicos atuam em áreas urbanas do setor privado ou em atendimento especializado. A pressão por melhorar a capacidade resolutiva em saúde tem colocado na agenda da gestão dos sistemas de saúde a nível global a necessidade de analisar criticamente os modelos de gestão, financiamento e organização do trabalho.

A celebração dos 30 anos do SUS vem acompanhada por uma crise econômica e política de grandes proporções, que afeta particularmente o campo da Saúde e ameaça a manutenção e
consolidação da garantia do Direito à Saúde, inclusive no Brasil, colocando em risco a busca por um sistema universal e inclusivo.

Com o objetivo de promover o debate sobre os problemas e desafios da área o GT Trabalho e Educação da ABRASCO propõe a realização do 2º SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE TRABALHO E EDUCAÇÃO NA SAÚDE, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde, como parte das atividades do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, a realizar-se em julho deste ano, na cidade do Rio de Janeiro Envolvendo docentes, pesquisadores, gestores e profissionais de saúde que desenvolvem atividades de pesquisa, ensino, gestão de políticas, programas e projetos na área.

O propósito geral do encontro é analisar a situação atual da gestão do trabalho e da educação no SUS, identificando problemas persistentes e novas abordagens para garantir o funcionamento pleno do SUS. Na estrutura do programa aborda-se os temas de governança, trabalho, educação e financiamento, buscando analisar as articulações entre práticas de saúde, formação dos profissionais e sistema universal de saúde.

Inscreva-se AQUI

Confira a programação do evento AQUI

Data: 24 e 25 de julho de 2018
Horário: 9:00 às 18 horas
Local: Capela Ecumênica da UERJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *