Projeto com foco em migrações forçadas, refúgio e refugiados é contemplado pela FAPERJ

O projeto “Consolidação e Expansão da Infraestrutura da Cátedra Sérgio Vieira de Mello na UERJ: Migrações Forçadas, Refúgio e Refugiados”, coordenado pelo Professor e pesquisador Eduardo Faerstein, do Departamento de Epidemiologia do Instituto de Medicina Social (IMS/UERJ), foi contemplado na faixa superior de financiamento do Edital FAPERJ número 12/2018 – Programa Apoio às Universidades Estaduais.  

O projeto tem suas raízes na crise migratória agudizada a partir de 2015 e seus determinantes econômicos, sociais e políticos, aumentando o número global de migrantes forçados para 68,5 milhões em 2017, dos quais 25,4 milhões são refugiados. Em muitos países crescem barreiras e xenofobia, e iniciativas humanitárias multilaterais enfrentam dificuldades políticas crescentes. Em contracorrente, as Cátedras Sérgio Vieira de Mello (CSVM) em 21 universidades brasileiras conveniadas com o Alto Comissariado da ONU para Refugiados desenvolvem atividades de pesquisa, ensino e extensão no tema.

O projeto contemplado visa consolidar e expandir a infraestrutura da CSVM criada em 2017 na UERJ, ao viabilizar sede física multiusuária e diversas atividades. Durante 24 meses, serão investigadas ações de integração local em curso; perfis sociodemográficos e saúde (Estudo Cáritas); saúde, nutrição, laços sociais, acesso a serviços públicos;  organização de seguimento longitudinal de coorte aberta (Estudo RAMP) visando estrutura multicêntrica; processos de aprendizagem de português e tensões na promoção de direitos linguísticos; narrativas de refugiados sobre experiências e anseios quanto à escolarização, articulando-as à formação de professores e aos currículos escolares.

Os seguintes docentes da UERJ integram a equipe proponente: Ana Carolina Feldenheimer (I. Nutrição), Ana Karina Brenner (F. Educação), Alexandre Ribeiro Neto (FEBF), Bethania Assy (F. Direito), Bruno Deusdará (I.Letras), Claudia Leite (IMS), Francisco Ortega (IMS), Leila de Carvalho Mendes (FEBF), Marcia Alvarenga (FFP), Mario Dal Poz  (IMS), Mauricio Santoro (IFCH), Nilda Alves (F. Educação) e Poliana  Arantes (I. Letras). A equipe tem doutoramento em áreas diversificadas (Saúde Coletiva, Epidemiologia, Nutrição em Saúde Pública, Educação, Filosofia, Psicologia Social, Ciência Política, Língua Portuguesa e Linguística), todas pertinentes a pesquisas multidisciplinares sobre as migrações forçadas e o refúgio, e tem inserção em seis programas de pós-graduação da UERJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *