[ANTIGO] 05/04 – Mesa redonda no IMS debate a psicanálise na ditadura e na democracia

No dia 05 de abril, o Instituto de Medicina Social vai promover a mesa-redonda “A Psicanálise na ditadura e na democracia: os casos brasileiro, argentino e chileno”, às 10h no Auditório do IMS. Coordenada pela pesquisadora e professora do IMS/UERJ, Jane A. Russo, estarão presentes como expositores Mariano Ben Plotkin (pesquisador do CONICET – CIS; Professor da Universidad Nacional de Tres de Febrero – autor de Freud in the PampasMariano Ruperthuz Honorato, professor da Universidad Diego Portales (Chile) e autor de Freud y los chilenos), Cristiana Facchinetti (pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz/ FIOCRUZ) e o debatedor Nicolas Viotti (professor da Universidad Nacional de General San Martín).  

Como sabemos, a Argentina, o Chile e o Brasil passaram por diferentes períodos ditatoriais na segunda metade do século XX. Nessa época, a implantação de ditaduras militares com características semelhantes, visando exorcizar o “perigo vermelho”, ocorreu em diversos países da América do Sul. Neste mesmo período, a psicanálise, enquanto teoria e prática, conheceu grande difusão, em especial entre setores mais escolarizados das camadas médias urbanas – tendo Argentina e Brasil como casos  exemplares.

Como explica Jane Russo, o objetivo dessa mesa é discutir o papel que a psicanálise e os psicanalistas tiveram nos períodos ditatoriais e no retorno à democracia em cada um desses países. “A pergunta de fundo é: como a psicanálise sobrevive em sociedades totalitárias? ou mesmoqual, dentre as várias vertentes reconhecidas da psicanálise, é capaz de sobreviver em uma sociedade totalitária? E ainda: é possível estabelecer uma relação necessária entre psicanálise e democracia?”, ressaltou.

Serviço
Mesa-redonda “A Psicanálise na ditadura e na democracia: os casos brasileiro, argentino e chileno”
Dia 5 de abril
Às 10h
Auditório do IMS/UERJ – entrada pelo 7º andar – Campus Maracanã – RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *