(Português do Brasil) Seminário “Desafios além da Carne Fraca: comida, saúde e ambiente”

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A Operação Carne Fraca, recentemente desencadeada pela Polícia Federal no Brasil, trouxe preocupações aos consumidores brasileiros e de vários outros países. Neste seminário, pesquisadores e ativistas debaterão as principais características e tendências da cadeia produtiva da carne, crescentemente globalizada. Serão abordados aspectos econômicos e políticos envolvidos nessa cadeia produtiva, assim como seus impactos sociais, ambientais e na saúde da população. Pretende-se contribuir para a expansão da produção de conhecimento, da formação em todos os níveis, e das formas possíveis de participação  social  e transparência relacionadas a esse importante tema.

O seminário é uma iniciativa conjunta dos programas de pós-graduação dos Institutos de Nutrição e Medicina Social da UERJ, com co-promoção da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, e Centro Brasil de Saúde Global. Constará de mesas redondas, debates, e lanche coletivo. Serão emitidos certificados de participação.  Em breve, serão divulgadas a programação completa e instruções para inscrições e participação online.

As seguintes principais perguntas serão objeto de nossas reflexões e debates:

– Quais são as principais características e tendências contemporâneas da cadeia produtiva da carne, globalmente e no Brasil? Qual o grau de utilização no Brasil das técnicas de confinamento na criação de animais do tipo Concentrated Animal Feeding Operation (CAFO)?

– Que relações existem entre a cadeia produtiva da carne e a produção de soja e outros grãos para forragem?

– Qual o impacto da cadeia produtiva da carne no desmatamento, redução de biodiversidade, crise hídrica e mudanças climáticas?

– Quais são a natureza e a intensidade das relações entre a cadeia produtiva da carne e instâncias do Estado e do Congresso Nacional na definição de políticas públicas?

– Quais as consequências da política dos “campeões nacionais” do BNDES (2008-13), em relação à cadeia produtiva da carne?

– Na cadeia produtiva da carne, que situações estão documentadas sobre: a) relações trabalhistas, b) condições de saúde dos trabalhadores, c) elementos de bem-estar animal

– Quais são as boas práticas conhecidas na cadeia produtiva da carne?

– Na fiscalização de produtos de origem animal, quais as competências legais do SUS, ANVISA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento? Quais tem sido as consequências (positivas? negativas?) dessa divisão de responsabilidades?

– Como os marcos regulatórios brasileiros para fiscalização de produtos de origem animal comparam-se àqueles existentes em outros países?

– O governo federal anunciou a decisão de atualizar o Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (RIISPOA) de 1952. O que deveria ser mudado?

– Que relações existem entre a cadeia produtiva da carne e a saúde da população? Quais são a magnitude e os efeitos do uso de agrotóxicos (nos cultivos associados à produção de forragem) e de hormônios e antibióticos utilizados na criação de animais?

– Como fazer valer os direitos do consumidor, por exemplo, quanto ao desconhecimento da origem dos alimentos e sua vulnerabilidade a fraudes?

– Quais as formas possíveis de participação  social  e transparência relacionadas a esse importante tema?

 

Seminário

DESAFIOS ALÉM DA CARNE FRACA: COMIDA, SAÚDE E AMBIENTE

18/04/2017 – 8:00-18:00

UERJ – Pavilhão João Lira Filho – auditório 111 R. São Francisco Xavier, 524 11º andar

Organizadores: Inês Rugani Ribeiro de Castro & Eduardo faerstein

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *