Warning: Missing argument 2 for WD_SEO_Library::filter_excerpt() in /home/imsblog/site.ims.uerj.br/wp-content/plugins/seo-by-10web/framework/library.php on line 414

Warning: Missing argument 2 for WD_SEO_Library::filter_excerpt() in /home/imsblog/site.ims.uerj.br/wp-content/plugins/seo-by-10web/framework/library.php on line 414

(Português do Brasil) 27 a 29/09 ))) 3º Seminário Internacional de Pesquisa em Prisão

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Martinho Braga e Silva, professor e pesquisador do Instituto de Medicina Social, é um dos coordenadores do GT Saúde nas Prisões, do 3º Seminário Internacional de Pesquisa em Prisão, que vai acontecer de 27 a 29 de setembro, na UFPE, Recife (PE). O Seminário está com inscrições abertas e o GT está recebendo propostas de trabalho.

Confira o resumo do GT Saúde nas Prisões | No contexto da promulgação da Política Nacional de Atenção a Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (2014), propomos este grupo de trabalho com o objetivo de intercambiar experiências de pesquisas, avaliações de programa e análises de políticas sobre a atenção e a gestão em saúde no sistema prisional, com o uso de diferente abordagens e enfoques metodológicos das pessoas que estiveram em situação de privação de liberdade, seus visitantes (familiares) e custodiadores (como agentes penitenciários) nos estabelecimentos penais em relação as condições de saúde. Espera-se constituir em espaço de discussão, reflexão e construção entre trabalhadores, pesquisadores, estudantes sobre o direito à saúde desta população, garantido na Constituição Brasileira (1988) e pela Lei 8.080 (1990) que instituiu o Sistema Único de Saúde. Embora tal direito já havia sido assegurado para as pessoas privadas de liberdade desde o ano de 1984 por meio da Lei 7.210, de 11 de julho de 1984, a Lei de Execução Penal, as condições desfavoráveis de habitação e salubridade das unidades prisionais, a ausência de investimento, o descaso com esta população, a não vinculação ao SUS, têm propiciado condições de saúde precárias e elevadas taxas de prevalência de doenças infectocontagiosas como tuberculose, doenças sexualmente transmissíveis, HIV/AIDS e hepatites, entre outras, dificultando a efetivação deste direito para as pessoas privadas de liberdade.Diversos são os desafios neste cenário, tanto de práticas como de pesquisa, ainda incipientes, frente a sua complexidade. Sendo assim, a proposta deste grupo de trabalho é de fortalecimento da pesquisa, garantindo visibilidade e espaço para avaliação, reflexão, proposição de iniciativas que retratem as condições de saúde neste cenário e apontem saídas em termos de efetivação das políticas já existentes, bem como a reorientação dos serviços de saúde.

Mais detalhes do evento AQUI

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *