(Português do Brasil) Seminário Futuros do Brasil: o envelhecimento como processo que envolve todas as etapas da vida

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

As tendências do perfil de envelhecimento no Brasil, no contexto de 2017, marcado por perda de direitos e de bem estar social, com ameaças ao Sistema Único de Saúde, estarão em debate no seminário Envelhecimento saudável sem estado de bem estar e sem SUS?, da série Futuros do Brasil. Parceria do Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz), com Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), o evento será realizado em 17/10/2017, às 9h30, no Salão de Leitura da Biblioteca de Manguinhos, com transmissão via internet, pelo blog do CEE-Fiocruz e pela página do Centro no Facebook.

O seminário, que homenageia do Dia Internacional do Idoso comemorado este mês (em 1º de outubro), reunirá a pesquisadora da Fiocruz Minas, Maria Fernanda Lima-Costa, diretora do Núcleo de Estudos em Saúde Púbica e Envelhecimento, com a palestra Perfil epidemiológico da população idosa brasileira: desafios para o sistema de saúde; o ex-ministro da Saúde e pesquisador da Fiocruz, José Gomes Temporão (Perspectivas de bem estar e envelhecimento saudável: SUS ou saúde privada?); e a pesquisadora da Fiocruz Dalia Romero, coordenadora do Grupo de Estudos em Saúde e Envelhecimento (Gise/Icict/Fiocruz), que abordará o tema O envelhecimento na agenda das políticas públicas nacionais e internacionais: avanços ou retrocessos?

“Quando se aborda o tema do idoso, quase sempre se fala em gasto e na ameaça que o idoso representa à economia, como se fosse um problema estar vivo”, observa Dalia, à frente da organização do debate. “De acordo com os discursos político e midiático, só deveríamos estar vivos no período produtivo, quando estamos economicamente ativos”.

Dalia defende que se discuta o envelhecimento não apenas do ponto de vista das doenças e dos procedimentos de alta complexidade, mas como um processo, vinculado a todas as etapas da vida. Nesse sentido, o foco na atenção primária é essencial. “Se o problema é gasto, a atenção primária é um sistema protetor mais barato do que uma política neoliberal. Temos que desmistificar a ideia de que a proteção social está voltada apenas aos pobres e excluídos. Quando trabalhamos o envelhecimento, fica muito evidente a vulnerabilidade de todos, inclusive dos ricos. Proteção é importante para todos, porque todos somos vulneráveis”.

 

Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz)
Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)

Futuros do Brasil: Envelhecimento saudável sem estado de bem estar e sem SUS?
Data: 17 de outubro de 2017
Horário: 9h30 às 13h
Local: Salão de Leitura da Biblioteca de Manguinhos (Av. Brasil, 4.365 – Pavilhão Haity Moussatché, Manguinhos, Rio de Janeiro).
Transmissão via internet pelo blog do CEE-Fiocruz: www.cee.fiocruz.br 
Informações: 21 3882-9133; cee@fiocruz.br

 

Programação

9h30 Abertura
Outubro, mês do idoso: o que comemorar?

Presidência | CEE-Fiocruz | Icict/Fiocruz | Gise/Icict/Fiocruz

10h
Perfil epidemiológico da população idosa brasileira: desafios para o sistema de saúde – 
Maria Fernanda Lima-Costa (Fiocruz Minas)

10h30
Perspectivas de bem estar e envelhecimento saudável: SUS ou saúde privada? 
– José Gomes Temporão (Fiocruz)

11h
O envelhecimento na agenda das políticas públicas nacionais e internacionais: avanços ou retrocessos?
 – Dalia Romero (Icict/Fiocruz)

11h30
Debate

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *