A dose fracionada para controle da febre amarela é eficaz e necessária para impedir a epidemia em grandes centros urbanos do Brasil, segundo opinião de especialistas

Numa iniciativa para contribuir com o debate em relação à situação epidemiológica da febre amarela e as formas de prevenir o risco de epidemia em grandes centros urbanos no Brasil, a diretoria do Instituto de Medicina Social conversou com José Cássio de Moraes (FCMSC-SP) e Pedro Luiz Tauil (UnB).

Ler mais